<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1298863600466566&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

ENM lança edital para o grupo de pesquisa e início do mestrado profissional em parceria com a UERJ

por Jonathas Nacaratte, em 25/08/2021 15:19:39

Uerj e ENM oferecem grupos de pesquisas para o público da comunidade jurídica

A Escola Nacional da Magistratura (ENM) lança o edital para grupo de pesquisa e início da parceria acadêmica com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Para dar início ao convênio firmado entre as instituições, os interessados devem escolher o grupo de pesquisa que servirá como base para a pós-graduação scricto sensu. O mestrado será iniciado no primeiro semestre de 2022, mas a partir de setembro deste ano os magistrados associados poderão iniciar a pesquisa e desenvolver projetos acadêmicos.

Confira as linhas de pesquisas disponíveis:

-Organização e garantias do sistema internacional de direitos humanos e a aplicação das Decisões pelos Tribunais Superiores Brasileiros

-Metodologia da Pesquisa em Direito

-Comunicação Não Violenta

-Teoria dos Conflitos

-Técnicas Autocompositivas

-Mapeamento e Transformação dos Conflitos

-Justiça Restaurativa

-Conciliação e mediação

-Organização, Cooperação e Gestão Judiciária

-Sociologia dos Tribunais

O convênio foi celebrado no dia 11 agosto entre a ENM e a UERJ. Para o diretor- presidente da ENM, desembargador Caetano Levi, trata-se de um marco na história da escola mais antiga da magistratura.

"O caminho é realmente este, um tratamento científico da atividade jurisdicional. Sabemos que nenhuma evolução da sociedade acontece se não pelo caminho do ensino, do aprendizado. Temos de estar atualizados e isso só é possível com essas parcerias feitas por instituições respeitadas e respeitáveis, como é o caso da UERJ. A ENM está honrada e engrandecida", afirmou o desembargador.

A coordenadora da ENM Marcela Bocayuva entende que esse é o momento histórico para a pós-graduação de toda comunidade jurídica.

"Esse é um momento em que a magistratura se dispõe ao início de uma nova trajetória, sempre com pilares na liberdade de ensino, que nada mais é do que um princípio que assegura a possibilidade aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber", avaliou.

Para participar dos grupos de pesquisas clique aqui

Comentários

Sobre essa página

Este é o local oficial de divulgação de informações e publicações da Escola Nacional da Magistratura. Inscreva-se abaixo e faça parte deste grupo exclusivo.

Mais...

Faça parte. Inscreva-se e receba em seu email.